fbpx

RUÍDO DE VIZINHOS

Um problema comum hoje em dia, mas que tem solução, utilizando Dry Wall duplo ou triplo com lã e borrachas anti vibração.

RUÍDO DE VIZINHOS

Este tipo de problema é o que mais repercuta em chamados para soluções acústicas de isolamento.
Antes de qualquer orientação ou dicas, precisamos registar os dois tipos de ruídos que trazem incômodos as pessoas: Os ruídos aéreos e os estruturais e precisamos fazer esta distinção, pois cada ruído tem um tratamento diferenciado de isolamento.

Ruídos aéreos: São os ruídos de vozes, TV alta, latidos de cachorros, choros de crianças, e similares.
Ruídos estruturais: São os ruídos de arrastar de moveis, pisadas fortes no chão, portas e janelas batendo, batidas de louças na pia e similares.

Os ruídos poderão vir dos vizinhos do andar superior em apartamentos, ou laterais, tanto em apartamentos como em sobrados ou casas térreas.

RUÍDOS AÉREOS

Vamos iniciar com o problema menos difícil de atingir isolamento, os ruídos aéreos: quando este ruído é produzido em paredes geminadas (grudadas) tanto em apartamento quanto em sobrados, deverá ser feito uma parede em dry wall duplo com lã e borrachas antivibração (especificação que a Acústica em Foco desenvolveu para seus clientes), que terá isolamento em cerca de 40 decibels, se bem que as frequências, mesmo em vozes, variam sendo homens ou mulheres, latidos, aparelhos de som e TV, mas são geralmente entre 300 a 1000Hz, frequências estas mais fáceis de isolar.

Quando o problema do incomodo parte do vizinho de cima, o processo é similar, mas a Acústica em Foco trabalha sempre com TRÊS placas de gesso, lã de 50mm e pelo menos uma aplicação de borrachas ante vibração entre as placas de gesso.

IMPORTANTE

As paredes em dry wall sempre deverão ser feitas do chão até a laje, nunca acabar no forro rebaixado, que desta forma o ruído facilmente atingirá as outras salas e recepção pelo septo (vão acima do rebaixamento do forro, que livre, sem bloqueios, vazarão as vozes para todos os lados).

Na instalação, o forro deverá ser cortado para a passagem da parede em dry wall e depois fechados corretamente.

RUÍDOS ESTRUTURAIS

Infelizmente, este tipo de ruído, chamado também de ruído de vibração, não resulta em isolamento superior a 40%, pois este tipo de ruído “anda” pelas paredes, teto e piso. Lembra dos filmes de faroeste, no qual os índios colocavam o ouvido nos trilhos e sabiam se o trem estava chegando e a que distancia estavam? Pois é isso mesmo, o ruído percorre distancias grandes, desde que não tenha interrupção do material na transmissão, no caso do índio o ferro do trilho, no caso de vizinhos, as paredes, teto e piso, a alvenaria, que são ligadas sem interrupções, gerando a transmissão do ruído para vários ambientes próximos.

Como estes ruídos “andam” pelas paredes, teto e piso, oriento a fazer um ambiente apenas na residência, geralmente indico o dormitório, local este que utilizamos para repouso, mas tanto o teto quanto as paredes deverão ser feitos, seguindo as indicações mencionadas acima, paredes Duplas e Teto TRIPLO em Dry Wall, e em alguns casos, fazemos o piso também, utilizando madeiras MDF, lã de 50mm e borrachas ante vibração.

A utilização de borrachas ante vibração é muito importante, pois elas conseguem ajudar na redução da transmissão do ruído, mas infelizmente, não conseguimos tanto isolamento, podendo ficar aquém do esperado pelo cliente.

Um paliativo é o vizinho de cima colocar tapetes no chão e passadeiras nos corredores para abafar um pouco este ruído, ou a troca do piso por piso vinílico clicado e com manta de 3,5 mm para ajudar no isolamento.

Pisos laminados são os piores na transmissão de ruídos, por serem flutuantes e geralmente sem mantas isolantes. Eles até colocam uma manta, mas é tão fina que em nada contribui no isolamento acústico.

ORÇAMENTO SEM COMPROMISSO

Você precisa de algum serviço de tratamento acústico? Preencha o formulário e entraremos em contato.

2015-10-14T13:00:21+00:00